Séries: Os Influentes

RUI PAIVA GONÇALVES

A ficção sobre os bastidores da política tende a ser aposta de sucesso, como provaram séries como Borgen e House of Cards. Na mesma linha, “Os Influentes”, em exibição na RTP 2, é uma série francesa, com  o título original “Les Hommes de l’ombre“, exibida pela primeira vez em 2012, no canal televisivo France 2.

A série é um drama que acompanha a intriga política, onde a personagem central não é um político, mas o seu conselheiro de comunicação, que após o assassinato do presidente da França, o qual já tinha ajudado a eleger, entra em rota de colisão com actual primeiro-ministro e pretendente ao lugar deixado vazio.

Os episódios numa sequela de drama, são intercalados com situações inspiradas na política real, como por exemplo, a disputa eleitoral centrada em dois candidatos da mesma família política (Chirac/Ballaurd, 1995) ou a mentira mantida pelo primeiro-ministro acusando a Al-Qaeda do assassinato do presidente francês, de forma a manter o tema da segurança do país como orientação da sua campanha (tal como aconteceu com a comunicação da administração Bush sobre a presença de armas de destruição em massa no Iraque)…

A produção da série contou com a experiência e know-how, do político francês Pierre Mazeuad e de Jacques Séguéla, o responsável pelas estratégias de comunicação nas eleições de François Mitterrand e de Lionel Jospin.

“Os Influentes” é pois uma excelente série, que retrata os bastidores da comunicação política, convidando os telespectadores mais leigos a uma reflexão sobre a influência dos conselheiros de comunicação “na sombra” do poder político e como a comunicação se pode sobrepor ao poder das ideias.

Rui Paiva Gonçalves, consultor de marketing y comunicación. Autor del Blog “A Arte da Guerra”.

Publicado en Beerderberg

Reseña publicada originalmente en el blog “A Arte da Guerra”.

Leer en español

Descargar en pdf

Ver el resto de artículos del número 5